Corpo negro-africano no cinema de Glauber Rocha (parte 2)

c. Há inúmeros elementos presentes no discurso fílmico de Barravento que denotam o olhar crítico do diretor em relação ao caráter alienante do caráter místico do povo negro. O mais explícito encontra-se no letreiro de abertura do filme: No litoral da Bahia vivem os negros puxadores de ‘xaréu’, cujos antepassados vieram escravos da África. Permanecem até hojeContinuar lendo “Corpo negro-africano no cinema de Glauber Rocha (parte 2)”

Corpo negro-africano no cinema de Glauber Rocha (parte 1)

  a. Este trabalho se propõe ao exercício de compreender o caráter ambivalente da inserção do corpo negro e africano na produção estética de Glauber Rocha, sobretudo em dois de seus filmes que, em períodos e territórios distintos, lidam com a experiência direta de contato da câmera cinematográfica com a presença negro-africana. Os dois filmesContinuar lendo “Corpo negro-africano no cinema de Glauber Rocha (parte 1)”

CINEMA NEGRO – sobre uma categoria de análise para a sociologia das relações raciais (parte 2)

3. A quem interessa um cinema negro? O cinema é, sem sombra de dúvidas, um tipo de saber social. Ao ser tratado pela sociologia como objeto de estudo, é necessário que antes ele seja localizado, contextualizado e discutido, a partir da sua elaboração. Assim como qualquer outra forma de conhecimento. Inclusive por suas características maisContinuar lendo “CINEMA NEGRO – sobre uma categoria de análise para a sociologia das relações raciais (parte 2)”

CINEMA NEGRO – Sobre uma categoria de análise para a sociologia das relações raciais (parte 1)

1. Apresentação « São cada vez mais numerosos os filmes que trazem a sua história (de origem africana) para o ecrã. Todos esses realizadores transcendem a noção de estado-nação e os constrangimentos da etnicidade e das suas particularidades. Criam um espaço de diálogo e de definição de uma identidade negra híbrida.» (DIAKHATÉ, 2011: 122). Pensando nas formasContinuar lendo “CINEMA NEGRO – Sobre uma categoria de análise para a sociologia das relações raciais (parte 1)”

Cinema Negro e Pesquisa Acadêmica

Quando pensamos em criar o Ficine, uma de nossas preocupações era realizar um levantamento acerca da produção cinematográfica e acadêmica sobre o cinema negro e o negro no cinema brasileiro, pois não havia esse levantamento sistematizado em nenhum local. Percebemos, logo de cara, que desde 2000 vem crescendo o número de pesquisadores – sobretudo noContinuar lendo “Cinema Negro e Pesquisa Acadêmica”

Por um cinema africano no feminino (I): as Jornadas Cinematográficas da Mulher Africana (JCFA)

Este post faz parte de uma série de publicações do FICINE que tem a participação das mulheres nas cinematografias africanas como foco. Começamos por apresentar as JCFA: Journées Cinématographiques de la Femme Africaine de l’Image, que acontecem a cada dois anos em Burkina Faso. —— Em 1991, durante a 12a edição do FESPACO (Festival Panafricano de CinemaContinuar lendo “Por um cinema africano no feminino (I): as Jornadas Cinematográficas da Mulher Africana (JCFA)”

Quênia, São Silvestre, Cinema e muito mais!

Adoro atletismo e sempre fico torcendo pelos corredores quenianos na São Silvestre. Fico lembrando que já tentei a vida no salto em altura e ganhei uma medalha no salto em distância e nos 400m, quando estava na equipe do Omar Sabbag, meu colégio em Curitiba. Todo ano depois da São Silvestre prometo que vou correr aContinuar lendo “Quênia, São Silvestre, Cinema e muito mais!”