Fórum Itinerante de Cinema Negro

Artigos

Bem Vindos!

30.11.2013 | Janaína Oliveira |

_DSC6970

Chegamos!

Depois de alguns meses de gestação, o Fórum Itinerante de Cinema Negro, o FICINE, ganha vida!

Inauguramos hoje a nossa página e queremos, desde já, você participando deste processo que é, em sua origem, coletivo. Contamos com sua colaboração, comentando, criticando e, sobretudo, nesse começo, nos ajudando a divulgar nossa proposta!

Semanalmente, teremos aqui na página inicial a publicação de textos (posts) relativos à temática escritos por colaboradores de diversas áreas de formação e atuação. Mas não ficamos por aqui! Dê uma volta pelos ambientes da página e conheça as demais dimensões do FICINE. Conheça o FicinEducação, o Ficine.Doc e também as nossas referências para os pesquisadores e interessados nesse campo de debate.

O FicinEducação é um espaço dedicado à ampliação das reflexões e percepões sobre as imagens do negro na diáspora e no continente africano, no âmbito da educação e da formação continuada de profissionais ligados à educação. Nela temos também a sessão oFicine, onde se encontram as propostas de atividades desenvolvidas por nós em forma de workshops, cursos, seminários e na elaboração de materiais para-didáticos voltados para o uso do audiovisual na aplicabilidade da lei 10.639/03, lei que torna obrigatório o ensino das histórias e culturas africanas e afro-brasileiras no cenário educacional brasileiro.

 Já o Ficine.Doc, que irá ao ar em breve, trará além da indicação vídeos disponíveias na rede, webdocumentários e curtas-metragens produzidos por nós e nossos colaboradores no âmbito desta cinematografia negra que estamos nos propondo a discutir.

Temos ainda na parte das referências, informações sobre cineastas, links de parceiros e instituições, catálogos, além de um precioso levantamento bibliográfico de artigos, teses, dissertações e livros. Pois parte fundamental da nossa missão é divulgar essas produções.

É isso!

Sejam bem vindXs ao FICINE!

 
  

Janaína Oliveira

Pesquisadora, é doutora em História pela PUC-Rio e professora desta disciplina no Instituto Federal do Rio de Janeiro – Campus São Gonçalo, onde coordena o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígena (NEABI). Realiza pesquisas centradas na reflexão sobre Cinema Negro, no Brasil e na diáspora, e também sobre as cinematografias africanas, sempre buscando conexões que possam incidir também na área da educação das relações étnicorraciais. Desde 2009, orienta o projeto de pesquisa “Cinegritude: reflexões sobre a invisibilidade das produções cinematográficas africanas e afro-brasileiras na contemporaneidade”. Desde 2011 participa ativamente do FESPACO, Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou e da JCFA, Journée Cinématographique de la Femme Africaine d’Image, ambos em Burkina Faso. Foi consultora do Ministério da Cultura e das Organizações das Nações Unidas. É membro também do CODESRIA (Conselho para o Desenvolvimento da Pesquisa em Ciências Sociais em África). Recentemente, fez curadoria de filmes para as duas edições do Plateau – Festival Internacional de Praia, Cabo Verde. No Brasil, fez curadoria para a Mostra de Filmes Africanos do FINCAR - Festival Internacional de Cinema Realizadoras (PE), a 7a edição do Cachoeira Doc (BA), para o Diálogos Ausentes do Itaú Cultural - módulo de Audiovisual (SP) e para a 8a Semana dos Realizadores (RJ). Atualmente é curadora do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul. Faz parte da APAN (Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro). É idealizadora e coordenadora do FICINE, Fórum Itinerante de Cinema Negro (www.ficine.org).
Outros artigos do autor:
Bem Vindos!
Por um cinema africano no feminino (I): as Jornadas Cinematográficas da Mulher Africana (JCFA)
Um ano sem Zózimo Bulbul
Ciné Guimbi: cinema e resistência em Burkina Faso
Por um cinema africano no femino (II): o FICINE na 3a edição das Journées Cinématographiques de la Femme Africaine de l’Image
A continuidade do sonho de Zózimo: notas sobre VII Encontro de Cinema Negro Brasil, África e Caribe/Zózimo Bulbul
Descolonizando telas: o FESPACO e os primeiros tempos do cinema africano (parte 1)*
Descolonizando telas: o FESPACO e os primeiros tempos do cinema africano (parte 2)*
10 anos do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul, uma edição histórica
Para Zózimo, com carinho